Resenha | ‘Mostre seu trabalho’ não é revolucionário, mas apresenta muitas ideias inspiradoras

“Um livro para pessoas que odeiam a ideia de autopromoção”. Austin Kleon define assim Mostre seu trabalho, livro que é uma sequência natural do best-seller Roube como um artista. Em dez capítulos, Kleon dá dicas de divulgação especialmente para quem trabalha com arte e criatividade, mas que também podem ser colocadas em prática por profissionais de outras áreas.

Continuar lendo “Resenha | ‘Mostre seu trabalho’ não é revolucionário, mas apresenta muitas ideias inspiradoras”

Resenha | O Homem da areia, de E. T. A. Hoffmann

Não sei vocês, mas eu adoro as histórias fantásticas da época do Romantismo. Elas transbordam imaginação e inventividade, com seus personagens intensos e normalmente assombrados pela loucura. Um ótimo exemplo é a novela O Homem da areia, publicada em 1816.

Continuar lendo “Resenha | O Homem da areia, de E. T. A. Hoffmann”

Resenha | Roube como um artista, de Austin Kleon

Os Beatles nunca esconderam que escreveram muitas de suas músicas tentando imitar seus ídolos. John Lennon compôs Please please me e You’ve got to hide your love away querendo emular os estilos de Roy Orbison e Bob Dylan, respectivamente; já Paul McCartney tinha os hits da Motown em mente ao escrever Got to get you into my life — isso pra ficar só em três exemplos bem conhecidos.

Segundo o autor Austin Kleon no simpático livrinho Roube como um artista, é isso que grandes criadores fazem: eles se apropriam de trabalhos que admiram, combinam com suas outras influências e transformam em obras próprias. Nada é 100% original.

Continuar lendo “Resenha | Roube como um artista, de Austin Kleon”

Resenha | O monge negro, de Anton P. Tchekhov

O MONGE NEGRO
Autor: Anton P. Tchekhov
Tradução: Moacir Werneck de Castro
Editora: Rocco
Páginas: 88
Avaliação: 4-estrelas-muito-bom
Onde comprar: Amazon

Qual é o limite que diferencia a genialidade da loucura? Será que uma está ligada à outra? Esses são os principais temas da novela O monge negro, escrita por Tchekhov em 1893 e publicada no ano seguinte.

Continuar lendo “Resenha | O monge negro, de Anton P. Tchekhov”