Resenha | ‘Geek love’: o clássico moderno que era um dos livros preferidos de Kurt Cobain

Todos nós temos atitudes um tanto malucas de tempos em tempos, certo? Por vezes, olhamos para nossa família ou nossos amigos e pensamos que eles não são normais. Acontece, afinal, você mesmo se considera uma pessoa normal?

Geek Love, romance de Katherine Dunn, nos faz enxergar que somos, sim, normais. Comuns. O que, visto pelos olhos destes personagens, é praticamente uma maldição!

Continuar lendo “Resenha | ‘Geek love’: o clássico moderno que era um dos livros preferidos de Kurt Cobain”

Resenha | A honra e o peso das escolhas são os temas centrais da HQ ‘Seven to Eternity v.1: o Deus do Sussurro’

Seven to Eternity tem vários elementos que já são esperados em obras de fantasia, como magia, criaturas estranhas, disputas por poder e ação. A HQ se destaca por somar a tudo isso temas como honra, legado e, principalmente, o peso das escolhas.

Continuar lendo “Resenha | A honra e o peso das escolhas são os temas centrais da HQ ‘Seven to Eternity v.1: o Deus do Sussurro’”

Resenha | Joe Hill Dark Collection V.1: A capa, de Joe Hill, Jason Ciaramella, Zach Howard e Nelson Dániel

Joe Hill Dark Collection é uma série que adapta para os quadrinhos obras do escritor Joe Hill. Este primeiro volume reúne duas histórias conectadas, A capa e A capa: 1969.

Continuar lendo “Resenha | Joe Hill Dark Collection V.1: A capa, de Joe Hill, Jason Ciaramella, Zach Howard e Nelson Dániel”

Resenha | O que tem de mais lindo do que isso, de Kurt Vonnegut

Kurt Vonnegut vem sendo redescoberto pelos leitores brasileiros, graças, principalmente, às novas edições de suas melhores obras de ficção. Há alguns anos, a Aleph publicou As sereias de Titã e Cama de gato e, mais recentemente, a Intrínseca lançou Café da manhã dos campeões, Piano mecânico e Matadouro-cinco, sua obra mais popular. Mas o tema da resenha de hoje é um livro de Vonnegut de não ficção, O que tem de mais lindo do que isso?, que saiu pela Rádio Londres em 2018.

Continuar lendo “Resenha | O que tem de mais lindo do que isso, de Kurt Vonnegut”