Resenha | Marcel Schwob revisita história lendária no ótimo ‘A cruzada das crianças’

Se a versão mais conhecida da lendária cruzada das crianças for verdadeira, trata-se de uma das ideias mais furadas da história da humanidade. Segundo ela, em 1212, um bando de crianças europeias se reuniu para cruzar o Mar Mediterrâneo e reconquistar Jerusalém dos muçulmanos. A única arma que possuíam era a pureza — qualidade supostamente ausente nos cavaleiros que vinham fracassando na mesma missão há séculos.

Continuar lendo “Resenha | Marcel Schwob revisita história lendária no ótimo ‘A cruzada das crianças’”

Resenha | Podcaster investiga o retorno de um serial killer no eletrizante ‘Garota, 11’

Desde o ano passado, me rendi aos podcasts. Tenho ouvido vários, sobre os mais diferentes temas. Agora, lavar louça e fazer faxina é só ao som desse tipo de conteúdo.

Entre tantos podcasts que venho ouvindo, fiquei viciada no Modus Operandi. Por causa dele, fui levada também ao Caso Evandro (do Projeto Humanos). Sim, meus amigos, True Crime total!

Imagina se não fiquei doida pra ler Garota, 11, lançamento da Editora Suma, tão logo ele chegou por aqui!

Continuar lendo “Resenha | Podcaster investiga o retorno de um serial killer no eletrizante ‘Garota, 11’”

Resenha | Professor de escrita criativa, Luís Roberto Amabile escreve ótimos contos em ‘O lado que não era visível para quem estava na estrada’

É uma pena que tantos leitores digam que não gostam de contos. Ao ler apenas romances, eles deixam de conhecer obras-primas da literatura mundial e excelentes trabalhos de autores contemporâneos, como é o caso deste O lado que não era visível para quem estava na estrada.

Continuar lendo “Resenha | Professor de escrita criativa, Luís Roberto Amabile escreve ótimos contos em ‘O lado que não era visível para quem estava na estrada’”

Resenha | Rápido e divertido, ‘Depois’ mostra que Stephen King continua em ótima forma

Talvez O sexto sentido tenha sido a principal inspiração de Stephen King para escrever Depois. Ambos apresentam garotos que interagem com pessoas mortas, e o filme é citado no texto mais de uma vez. Mas ao contrário do longa de M. Night Shyamalan, no qual os fantasmas pedem ajuda ao menino, no livro são os vivos que precisam do auxílio dos mortos.

Continuar lendo “Resenha | Rápido e divertido, ‘Depois’ mostra que Stephen King continua em ótima forma”