A vastidão da noite: um filme repleto de referências e criatividade

As inspirações para A vastidão da noite são evidentes: a série Além da imaginação, as ficções científicas de Steven Spielberg (especialmente Contatos imediatos de terceiro grau), a adaptação radiofônica de A guerra dos mundos, apresentada por Orson Welles em 1938, e o caso Roswell (não por acaso a história do filme se passa numa cidadezinha do Novo México). Ainda assim, o longa de estreia de Andrew Patterson tem frescor e compensa seu orçamento modesto com soluções muito criativas.

Continuar lendo “A vastidão da noite: um filme repleto de referências e criatividade”

Crítica | Star Wars: A ascensão Skywalker (Sem spoilers)

A esta altura do campeonato, mesmo que você ainda não tenha assistido A ascensão Skywalker, já deve saber que o episódio IX de Star Wars desapontou muitos fãs e críticos. De uma forma geral, eu gostei do desfecho da saga, mas reconheço que várias das reclamações são pertinentes.

Continuar lendo “Crítica | Star Wars: A ascensão Skywalker (Sem spoilers)”

Sabia que “O Rei Leão” tem tudo a ver com um clássico de Shakespeare?

O trailer da versão em live-action de O Rei Leão foi lançado no dia 22 de novembro e emocionou todo mundo. O trailer mexeu especialmente com quem era criança ou adolescente em 1994, quando o desenho original da Disney estreou.

Mas a história do leãozinho Simba remete a uma obra bem mais antiga, que foi escrita entre o final do século XVI e o começo do século XVII. E não é uma obra qualquer: O Rei Leão tem tudo a ver com Hamlet, uma das peças mais importantes de William Shakespeare.

Continuar lendo “Sabia que “O Rei Leão” tem tudo a ver com um clássico de Shakespeare?”

Crítica | Fahrenheit 451 (2018)

A nova adaptação cinematográfica de Fahrenheit 451, baseada no clássico de Ray Bradbury e dirigida por Ramin Bahrani, estava cercada de altas expectativas. Afinal, o filme foi produzido pela HBO, teve sua estreia mundial no Festival de Cannes e é estrelado por Michael B. Jordan, um dos atores mais badalados de Hollywood atualmente. No entanto, o filme deixa muito a desejar.

Continuar lendo “Crítica | Fahrenheit 451 (2018)”