Resenha | A queda da casa de Usher, de Edgar Allan Poe

CapaA queda da casa de Usher (presente em Histórias extraordinárias)
Autor: Edgar Allan Poe
Tradução: José Paulo Paes
Editora: Companhia de Bolso
Páginas: 20 (conto) e 272 (livro)
Compre pela Amazon: http://amzn.to/2uGFQSk

Além de ser uma das obras mais conhecidas de Edgar Allan Poe, A queda da casa de Usher pode ser considerada uma síntese do estilo literário do autor. Vários elementos presentes em outros de seus textos aparecem nesse conto, que foi publicado originalmente em 1839: o cenário macabro e decadente, atingido por tempestades e ventos fortes; personagens perturbados e próximos da loucura; mulheres pálidas e de saúde frágil; e acontecimentos sobrenaturais inexplicáveis.

A casa de Usher

O conto é narrado por um personagem sem nome, que vai passar alguns dias na mansão de Roderick, seu antigo amigo de infância. Roderick e sua irmã gêmea, Madeline, são os únicos herdeiros da tradicional e misteriosa família Usher.

Ao chegar na casa, o narrador se surpreende com o ambiente assustador onde seu amigo vive. A famosa Casa de Usher parece estar envolvida por uma atmosfera opressiva, que causa calafrios em seu visitante. O estado de saúde dos irmãos também é preocupante: Lady Madeline está à beira da morte, enquanto Roderick diz estar sofrendo de uma doença hereditária, que faz com que seus sentidos fiquem aguçados no limite do suportável.

Com o passar dos dias, o narrador descobre que o destino da mansão e de seus moradores está interligado de uma forma irremediável (de fato, a “Casa de Usher” do título pode se referir tanto à moradia da família, quanto à família propriamente dita).

Poe-2
O escritor norte-americano Edgar Allan Poe (1809-1849).

Poucas explicações e uso do efeito

Antes de qualquer coisa, preciso alertar aos futuros leitores de A queda da casa de Usher que pouca coisa é explicada no conto. Os fatos vão se sucedendo e a gente vai acompanhando os sustos do narrador até o seu desfecho. Existiria uma maldição sobre a família Usher? Será que a atmosfera da casa levaria seus moradores (e visitantes) à loucura? Ou seriam os moradores que influenciaram o a atmosfera da casa?

Mesmo sem revelar os segredos da história, Edgar Allan Poe usa um “truque” explicado por ele no famoso texto A filosofia da composição: a criação do efeito. Antes mesmo do leitor saber qual é o tema do conto, ou de conhecer a mansão e seus moradores, ele já percebe que coisas boas não vão acontecer ali. Leia as primeiras frases da narrativa:

Durante todo um dia pesado, escuro e mudo de outono, em que nuvens baixas amontoavam-se opressivamente no céu, eu percorri a cavalo um trecho de campo de tristeza singular, e finalmente me encontrei, quando as sombras da noite se avizinhavam, à vista da melancólica Casa de Usher. Não sei como foi – mas, ao primeiro olhar que lancei à construção, uma sensação de insuportável angústia invadiu meu espírito.

Pronto. Logo nas primeiras linhas, Poe mexe com as emoções do leitor, colocando-o no “clima” ideal pra que seu texto tenha mais efeito sobre ele. Edgar Allan Poe foi um mestre em fazer isso.

Uma obra influente

Com o passar dos anos e o uso repetitivo dos mesmos efeitos (por outros autores e pelo próprio Poe), muitos desses artifícios narrativos se tornaram clichês, assim como a construção dos personagens dessa história.

Roderick e Madeline Usher são estereótipos de figuras românticas. Ela é como tantas outras “mocinhas” do Romantismo: jovem, misteriosa, pálida e com a saúde debilitada. Já Roderick personifica o próprio artista romântico, atormentado e sensível, que pinta quadros, toca instrumentos e escreve poesia. Um de seus poemas, Solar dos espectros, aparece em A queda da casa de Usher – é sobre um castelo que é invadido e conquistado por “entes do mal”.

Devido a esses fatores, talvez o conto não seja tão surpreendente para o leitor contemporâneo, embora o clímax (com a leitura do livro sobre o herói Ethelred) e o desfecho continuem impactantes.

É inegável, porém, o tamanho da influência dessa obra de Edgar Allan Poe. É pouco provável que obras sobre residências onde acontecem fatos sobrenaturais (como O iluminado ou A colina escarlate) não tenham sido influenciadas – ainda que inconscientemente – por A queda da casa de Usher.

AVALIAÇÃO

5-estrelas-2

 → Fotos: Lucas Furlan, exceto retrato de Edgar Allan Poe (extraído da internet).

Um comentário em “Resenha | A queda da casa de Usher, de Edgar Allan Poe

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s