Resenha | ‘O mágico de Oz’: uma aventura memorável que vale ser lida e relida sempre

Sou apaixonada por histórias, sejam elas reais ou fictícias. Sem dúvida, uma das que mais me toca é O mágico de Oz. Nem sei explicar direito o porquê, mas lembro de ter visto o filme e ter ficado apaixonada por tudo aquilo.

Dorothy e companhia cruzaram minha vida outras vezes de forma muito intensa e especial: vivi a menina dos sapatinhos de rubi em três montagens teatrais diferentes.

Neste ano, chegou até as minhas mãos a linda edição da Darkside e, embora eu já conhecesse toda a história criada por L. Frank Baum, senti como se estivesse conhecendo um mundo novo.

O escritor americano L. Frank Baum (1856-1919). (Foto: George Steckel / Domínio Público via Wikimedia Commons)

O mágico de Oz é um clássico daqueles que até quem nunca leu ou assistiu sabe do que se trata. Faz parte do imaginário coletivo, e referências à obra estão espalhadas por toda a cultura pop. Mas sempre vale relembrar: esta é a história da menina Dorothy, uma criança sonhadora e determinada que tem sua casa levada pelos ares por um ciclone, indo parar na Terra de Oz.

Dorothy e seu cachorrinho Totó querem voltar pra casa e descobrem que, para isso, deverão encontrar o grande mágico, o homem mais poderoso daquele lugar. Mas há um problema: ao cair, depois do ciclone, a casa da menina mata a Bruxa Má do Leste. Sua irmã, a terrível Bruxa do Oeste, fará de tudo para atrapalhar os planos da protagonista.

Ao longo do caminho, Dorothy encontra um Espantalho (que deseja ter um cérebro), um Homem de Lata (que quer um coração) e um Leão Covarde (que quer, é claro, ser corajoso). A fim de realizar seus desejos, eles seguem juntos pelo caminho de tijolos amarelos numa grande aventura de amizade, coragem, sabedoria e amor.

Esta edição especial da Darkside é linda em todos os aspectos. Além da história completa (para quem só viu o filme, tem muita coisa diferente aqui), traz ainda as ilustrações originais de W. W. Denslow e duas opções de capa: a First Edition (verde) é inspirada na publicação original de 1900. A Emerald Edition (amarela) — a que eu li — traz cores vibrantes e um ar mais moderno ao clássico de L. Frank Baum.

O Mágico de Oz é, sem dúvida, uma das aventuras mais memoráveis de todos os tempos, que vale ser lida e relida sempre!


O MÁGICO DE OZ
Autor:
L. Frank Baum
Tradução: Marcia Heloisa
Editora: DarkSide Books
Páginas: 240
Onde comprar: Amazon | DarkSide Books

Livro recebido através da parceria com a DarkSide Books.


Postado por Lucas Furlan

É formado em Comunicação Social e trabalha com criação de conteúdo para a internet. Toca guitarra e adora música e cinema, mas, antes de tudo, é um leitor apaixonado por livros.

Um comentário em “Resenha | ‘O mágico de Oz’: uma aventura memorável que vale ser lida e relida sempre

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s