Diários #9 | Finalmente assisti “As vantagens de ser invisível”

No último fim de semana, fiz uma coisa que já devia ter feito há muito tempo: finalmente assisti As vantagens de ser invisível. Trata-se de um filmaço que fica há anos-luz da maioria das produções voltadas ao público adolescente.

Continuar lendo “Diários #9 | Finalmente assisti “As vantagens de ser invisível””

Romantismo? Na versão literária mais famosa de “A Bela e a Fera” o amor não era fundamental

Qual seria a principal mensagem por trás de A Bela e a Fera? Valorizar a beleza interior? Sim, sem dúvida. Mas na versão mais popular do conto, escrita em 1756 pela francesa Madame Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, essa valorização tinha uma função bem específica: ensinar às garotas a aceitarem os casamentos arranjados, nos quais o amor não era fundamental.

Continuar lendo “Romantismo? Na versão literária mais famosa de “A Bela e a Fera” o amor não era fundamental”