Resenha | “Os Bons Companheiros”: livro imperdível que inspirou clássico de Martin Scorsese nos leva aos bastidores da Máfia

Se fosse uma uma obra de ficção, Goodfellas – Os Bons Companheiros seria criticada por ser muito exagerada e inverossímil. Mas a história apresentada no livro é real. Nele, o jornalista Nicholas Pileggi narra a vida louca de Henry Hill, um gangster que, entre as décadas de 1950 e 1970, esteve envolvido numa quantidade inacreditável de golpes e crimes. O livro serviu de base para o clássico filme de Martin Scorsese, lançado em 1990.

Henry Hill começou a fazer pequenos serviços para o grupo do mafioso Paul Vario — ligado à poderosa Família Lucchese — quando tinha apenas 12 anos (!) e se encantou com o estilo de vida daqueles homens. Eles eram temidos e respeitados, tinham ótimas roupas, carros novos e conseguiam tudo o que queriam. Fiel, esperto e voluntarioso, Hill logo conquistou a confiança de Vario e seus capangas.

Ao longo dos anos, Henry Hill atuou em “diversas áreas”: apostas ilegais, roubo de carros, roubo de cargas, venda de armas, manipulação de resultados no basquete universitário, tráfico de drogas… Ele ainda esteve envolvido no assalto de 6 milhões de dólares ao escritório da Lufthansa, que foi considerado o maior roubo já realizado nos Estados Unidos.

Comprando “Goodfellas – Os Bons Companheiros” no site da DarkSide, você ganha esse marcador exclusivo em formato de pá.

Goodfellas – Os Bons Companheiros é um livro fascinante. Primeiro, porque a história é boa demais. A biografia de Hill tem tensão, suspense, humor e reviravoltas. Segundo, porque ele é um anti-herói carismático. Sim, Henry Hill era um marginal metido em inúmeros crimes, mas passava longe de ser um psicopata assassino como seus comparsas Jimmy e Tommy. Sabiamente, Nicholas Pileggi mistura a narração em terceira pessoa com os relatos em primeira pessoa de Hill e de sua esposa, Karen.

Além disso, o autor leva o leitor até os “bastidores” da vida dos mafiosos. Os lugares que eles frequentavam, as relações entre eles e seus familiares, a forma como se vestiam e falavam, e como exerciam influência sobre advogados, policiais e juízes corruptos. Tudo narrado sob o ponto de vista não de um brucutu ou de um chefão, mas de um gangster malandro e articulado, sujeito a erros e acertos que poderiam aumentar seu prestígio ou custar sua vida.

Goodfellas — Os Bons Companheiros sempre foi um dos meus filmes preferidos do Martin Scorsese, que, aliás, escreveu a introdução dessa edição. Agora, também considero a trajetória de Henry Hill como uma das melhores leituras do ano. Imperdível!


OS BONS COMPANHEIROS
Autor:
Nicholas Pileggi
Tradução: Carla Madeira
Editora: DarkSide Books
Páginas: 272
Onde comprar: Amazon | DarkSide Books

*Livro recebido através da parceria com a DarkSide Books.


Postado por Lucas Furlan

É formado em Comunicação Social e trabalha com criação de conteúdo para a internet. Toca guitarra e adora música e cinema, mas, antes de tudo, é um leitor apaixonado por livros.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s