Resenha | 30 Dias de noite, de Steve Niles e Ben Templesmith

Existe um lugar mais perfeito para um ataque de vampiros do que uma cidadezinha isolada que, devido à sua localização, passa um mês inteiro ser receber a luz do sol? Essa é a situação de Barrow, situada no extremo norte do Alasca, principal cenário de 30 Dias de noite.

A edição de 30 Dias de noite sem a luva (à esquerda) e o caderno que vem como brinde na compra pelo site da DarkSide.

Vampiros fortes e cruéis

A DarkSide Books lançou no ano passado essa espetacular edição especial de 15 anos da HQ, que reúne, num volume único, as três principais histórias que narram o ataque contra Barrow e suas consequências: 30 Dias de noite, Dias sombrios e Retorno a Barrow.

A primeira foi adaptada para o filme de mesmo nome, lançado em 2007 e dirigido por David Slade. O diretor, aliás, assina a introdução dessa edição, mas atenção: ele deixa escapar alguns spoilers. A segunda história também ganhou uma adaptação, que foi lançada diretamente em DVD.

Os vampiros de 30 Dias de noite são cruéis, rápidos e fortes. Além de beber o sangue, eles trucidam suas vítimas para que não existam testemunhas da sua existência. Isso garante muita violência em praticamente todas as páginas.

Os desenhos de Ben Templesmith combinam quadros bem elaborados com outros que são reduzidos ao mínimo, parecendo esboços. Essa característica pode desagradar alguns leitores, mas a mim não incomodou. A arte de 30 Dias de noite é única e facilmente reconhecível, parecendo ser coberta por uma cortina de névoa, o que só aumenta o suspense e a tensão.

Achei que o roteiro de Steve Niles apresenta algumas soluções fáceis demais em alguns momentos, mas ele é tão cheio de reviravoltas e surpresas que é impossível não ser fisgado pela trama. As três histórias são redondinhas e funcionam muito bem juntas.

30 Dias de noite ainda aborda relações familiares e levanta uma questão interessante: o que faz de alguém um monstro? Essa pergunta vem à tona quando descobrimos que nem todos os vampiros são maus e que algumas das criaturas já eram cruéis mesmo quando ainda eram seres humanos.

Mas o Terror se sobressai acima de tudo e, sem dúvida, é a grande força da HQ. Recomendo muito a leitura: 30 Dias de noite está entre as melhores e mais eletrizantes histórias de vampiros que eu já li!


Avaliação: 5 de 5.

30 DIAS DE NOITE – EDIÇÃO COMEMORATIVA DE 15 ANOS
Autores:
Steve Niles (roteiro) e Ben Templesmith (arte)
Tradução: Paulo Cecconi
Editora: DarkSide Books
Páginas: 368
Onde comprar: Amazon | DarkSide Books


Postado por Lucas Furlan

É formado em Comunicação Social e trabalha com criação de conteúdo para a internet. Toca guitarra e adora música e cinema, mas, antes de tudo, é um leitor apaixonado por livros.

Um comentário em “Resenha | 30 Dias de noite, de Steve Niles e Ben Templesmith

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s