Resenha | Como se faz literatura, de Affonso Romano de Sant’Anna

Como se faz literatura
Autor: Affonso Romano de Sant’Anna
Editora: Rocco Digital (eBook)
Páginas: 41
Onde comprar: Amazon

Engana-se quem pensa que Como se faz literatura é um manual de estilo para aspirantes a escritor. Neste curto ensaio, o professor Affonso Romano de Sant’Anna não ensina a quebrar parágrafos ou a criar personagens verossímeis; na verdade, ele explica a autores iniciantes como é a rotina prática e os processos criativos de um escritor profissional.

Dessa forma, Sant’Anna — um dos maiores especialistas em literatura do Brasil — escreve sobre as todas as etapas pelas quais um escritor passa, desde o instante em que ele descobre que tem talento para a escrita até o momento em que o leitor pega seu livro publicado nas mãos.

Entre vários outros assuntos, o autor também explica a função dos editores e dos agentes literários, fala sobre a divisão dos rendimentos obtidos com a venda dos livros, comenta sobre a importância dos concursos literários e sobre como a internet se tornou uma importante vitrine para os escritores.

Apesar dessa versão atualizada em eBook ser de 2016 (a primeira edição do ensaio foi publicada na década de 1980), Sant’Anna trata brevemente de um tema que foi muito discutido neste ano: a diferença entre resenhas e críticas literárias – mas produtores de conteúdo para a internet, como blogueiros e booktubers, não são citados.

Affonso Romano de Sant’Anna (foto: Marília Auto)

Mesmo deixando claro que Como se faz literatura não é um “receituário” para escritores iniciantes, Affonso Romano de Sant’Anna expõe em alguns momentos o quê, na sua opinião, constitui a boa literatura:

“Agora, se me perguntam qual ato de escrever que mais me fascina, eu digo: aquele por meio do qual o escritor está tentando entender a si mesmo e descobrir seu papel dentro da comunidade. Nesse caso, a escrita é um gesto de autoconhecimento, mas também de explicação da realidade social. É necessário que haja escritores que tenham um projeto literário e existencial e que dramatizem na sua escrita o consciente e o inconsciente seu e alheio. Nesse caso, a literatura é um sonho, é um mito, é um produto de utilidade pública historicamente necessário.”

O mais bacana é que Como se faz literatura é muito acessível, mesmo com todo o peso intelectual que o nome de Affonso Romano de Sant’Anna carrega. Não é um texto acadêmico e está mais para um bate-papo.

Sabendo que muitos leitores iniciam a leitura buscando dicas de escrita – o que, repito, não é o objetivo do ensaio – Sant’Anna sugere outras obras nas quais o aspirante a escritor vai encontrar lições valiosas sobre a técnica da escrita. Entre as sugestões, estão textos de autores como Fernando Sabino, Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Jorge Luís Borges e Edgar Allan Poe.

Recomendo Como se faz literatura pra quem quer se tornar um escritor profissional e deseja saber mais sobre essa atividade. O eBook é barato, a leitura é rápida e o autor é um dos maiores especialistas na área. Ainda não te convenci? Ok, você também vai se deparar com trechos como esse:

“Se você quer ter um encontro consigo mesmo e com a literatura, já que esse encontro é fundamental pra você, o melhor é começar a se preparar para ele. Literatura é um drama em três atos: o escrever, o publicar e o ser lido. Os três se completam. E o sonho de todo autor (…) é atravessar esses três instantes comunicando suas ideias e emoções, participando assim do espetáculo da vida.”

AVALIAÇÃO

4-estrelas-2

Fotos: Lucas Furlan

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s