Resenha | Laurie, de Stephen King

LaurieLaurie
Autor: Stephen King
Tradução: Regina Winarski
Editora: Suma
Páginas: 26
Onde baixar: site da Editora Suma

Em maio, o escritor Stephen King surpreendeu seus fãs e publicou em seu site um conto inédito e grátis, intitulado Laurie. Há alguns dias, foi a vez da editora Suma presentear os fãs de King: o texto foi traduzido e também disponibilizado gratuitamente.

Laurie foi anunciado por Stephen King como um aperitivo para o seu mais recente livro, Outsider, que saiu no mês passado e narra a investigação do assassinato de um criança. Mas o tema de Laurie é bem mais leve, embora a história também tenha sua dose de sangue.

O protagonista do conto é Lloyd Sunderland, um senhor de 65 anos que ficou viúvo há apenas seis meses. Ele continua de luto e vive sozinho, até que um dia recebe um presente inesperado da irmã: uma cadelinha ainda filhote, mestiça de border collie e mudi.

Mesmo sem querer ter um animal de estimação, Lloyd acaba ficando com a cachorrinha, a quem chama de Laurie. Com o passar do tempo, eles se tornam inseparáveis e Lloyd começa a recuperar a alegria.

Mas um dia, durante um passeio, um acontecimento inesperado coloca a vida dos dois em risco. Juntos, Lloyd e Laurie precisam se defender de uma ameaça bem mais forte do que eles.

Dupla inseparável: Stephen King e Molly (“a coisa do mal”).

Laurie foi escrito com muita ternura e não é um conto de terror, embora o clímax seja cheio de tensão. Stephen King faz com que a gente se afeiçoe ao viúvo e à cadelinha, e depois prende nossa respiração ao colocá-los numa situação selvagem e perigosíssima.

Em Laurie, além de narrar o amor e a conexão entre um homem e seu animal de estimação, King escreve sobre a velhice e também sobre a fragilidade da vida, que pode ser colocada em risco de uma hora pra outra.

Stephen King encerra o conto com a frase “Pensando em Vixen”, em referência à cachorrinha de Tabitha King, sua esposa. Mas, com certeza, ele se inspirou também em Molly, sua inseparável cadelinha da raça corgi.

A travessa Molly (que foi apelidada por King de “a coisa do mal”, enquanto a dócil Vixen é “a coisa do bem”) é o grande xodó do escritor, e aparece constantemente na postagens que ele faz nas redes sociais.

A tradução de Laurie pode ser baixada neste link (se você preferir o original, em inglês, pode baixar aqui). O conto é excelente e vale muito a leitura. É uma ótima pedida, inclusive, pra quem tem curiosidade pra conhecer o trabalho de Stephen King, mas não gosta de histórias de terror.

Depois de ler Laurie, não esqueça de voltar aqui e deixar seu comentário, ok?

AVALIAÇÃO

5-estrelas-2

→ Imagens extraídas da internet.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s