Diários #18 | The Blues Brothers

Numa noite dessas, eu estava navegando – sem nenhuma objetividade – pelo catálogo da Netflix. De repente, tomei um susto: entre os inúmeros títulos disponíveis atualmente está um dos meus filmes preferidos, e, certamente, aquele que eu mais assisti na vida: The Blues Brothers, que foi lançado aqui no Brasil com o inacreditável nome de Os irmãos cara de pau.

Conheci o filme nos anos 90 através dos meus primos, que tinham uma cópia em VHS e a trilha sonora em CD. Honestamente, nem imagino quantos vezes eu assisti, mas sei praticamente todas as falas – em português e em inglês.

The Blues Brothers (eu me recuso a usar o título nacional) chegou aos cinemas em 1980 e foi dirigido pelo cultuado John Landis (que, anos mais tarde, seria o responsável pelo clipe de Thriller, do Michael Jackson). Os protagonistas são John Belushi e Dan Aykroyd, que dão vida aos irmãos Jake e Elwood Blues, respectivamente.

O filme começa com Jake saindo em condicional da cadeia, depois de passar três anos preso, e reencontrando Elwood. Juntos, eles descobrem que o orfanato onde cresceram tem uma dívida com a prefeitura e está prestes a fechar as portas. Depois de, literalmente, terem uma epifania, eles descobrem o que devem fazer para tentar salvar o orfanato: reunir a banda que tinham antes da prisão de Jake e voltar a fazer shows.

O problema é que os outros músicos têm novos empregos e querem distância de confusão. Além disso, Jake e Elwood arranjam encrenca e passam a ser perseguidos pela polícia, pelo partido nazista de Chicago e por uma banda country. Ah, tem também uma misteriosa mulher que está tentando matá-los de qualquer maneira.

Elwood e Jake posam em frente ao Bluesmobile. (Reprodução)

Já deu pra perceber que The Blues Brothers é uma mistura de comédia com musical, né? John Belushi e Dan Aykroyd estavam entre os comediantes mais engraçados de sua geração e fizeram parte do elenco original do programa de TV Saturday Night Live. Inclusive foi lá que os Blues Brothers foram criados e fizeram suas primeiras apresentações.

O filme é bem exagerado, e essa é uma das características dele que mais me divertia quando eu era criança. Muito desse exagero aparece nas cenas de perseguição, que, inevitavelmente, terminam com algum estrago. Ao todo, 103 carros foram destruídos nas filmagens.

Talvez algumas pessoas não achem tanta graça em algumas situações absurdas do filme, mas duvido que alguém reclame da parte musical.

A comédia tem a participação especial de gigantes da música norte-americana, como Aretha Franklin, James Brown, John Lee Hooker, Cab Calloway e Ray Charles. O repertório da Blues Brothers Band inclui clássicos como Sweet home Chicago e Everybody needs somebody to love.

E, se não fosse suficiente, a banda de Elwood e Jake ainda é formada por músicos sensacionais, que interpretam versões cômicas de si próprios. O guitarrista Steve Cropper e o baixista Donald “Duck” Dunn, por exemplo, tocavam juntos na banda Booker T. & The M.G.’s (do clássico instrumental Green onions) e faziam parte da banda da gravadora Stax. Por isso, muitas das músicas que influenciaram a Blues Brothers Band, tinham sido compostas e gravadas por eles próprios na vida real.

E a comédia ainda tem muitas outras participações especiais no elenco: John Candy, Steven Spielberg, a modelo Twiggy… Os fãs de Star Wars vão gostar de saber que Frank Oz (o cara responsável pela voz e manipulação do Yoda) e Carrie Fisher também atuam no filme! Sim, é a eterna Princesa Leia quem interpreta a misteriosa mulher que quer matar os protagonistas…

John Belushi, Dan Aykroyd e Carrie Fisher. (Reprodução)

The Blues Brothers foi muito bem nas bilheterias, mas se tornou cultuado pra valer com o surgimento do mercado de home vídeo. Infelizmente, John Belushi não viveu para ver como seu personagem mais famoso se tornaria cultuado: ele morreu em 1982, aos 33 anos, depois de sofrer uma overdose de cocaína e heroína.

A Blues Brothers Band passou por algumas mudanças em sua formação, mas continua se reunindo e se apresentando até hoje, algumas vezes com a participação do ator Jim Belushi, irmão mais novo de John.

Na década de 1990, os Blues Brothers passaram por um revival. Foram transformados em personagens de videogame e de desenho animado, o que animou Dan Aykroyd e John Landis a produzirem uma sequência para o filme original. Blues Brothers 2000 foi lançado em 1998 mas, conselho de amigo e de fã: não assista. É uma bomba.

Mas com The Blues Brothers, ou, vá lá, Os irmãos cara de pau, o papo é outro. Assista enquanto está na Netflix e descubra, ou reveja, uma das comédias mais cultuadas dos anos 80.

Imagens extraídas da internet.

Um comentário em “Diários #18 | The Blues Brothers

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s