Resenha | Caixa de pássaros, de Josh Malerman

livroCAIXA DE PÁSSAROS
Autor: Josh Malerman
Tradução: Carolina Selvatici
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Minha avaliação: 4-estrelas-muito-bom (Muito bom)
Onde comprar: Amazon

Publicado em 2014 nos Estados Unidos e em 2015 aqui no Brasil, o livro Caixa de pássaros divide opiniões desde que foi lançado. Alguns leitores adoraram a obra, enquanto outros disseram ter se decepcionado. Eu comprei o livro com o pé atrás. Afinal, parecia muito marketing que seu autor, o músico Josh Malerman, fosse comparado a Stephen King logo em seu primeiro livro… Era exagero? Sim, mas agora, com a leitura concluída, posso afirmar que Caixa de pássaros me surpreendeu.

A trama

O livro é pós-apocalíptico e o colapso da humanidade acontece de forma assustadora: grande parte da população mundial enlouqueceu e cometeu assassinatos e suicídio. O surto de loucura estaria relacionado à visão de criaturas misteriosas, que ninguém sabe de onde vieram e nem o que querem. Para se manterem protegidos, os sobreviventes passam a viver enclausurados em casas com portas e janelas vedadas. Nas vezes em que precisam sair, as pessoas devem usar vendas ou manter os olhos bem fechados.

A protagonista de Caixa de pássaros se chama Malorie e sua história é narrada com idas e vindas no tempo. No presente, ela tem dois filhos de quatro anos que nunca saíram ao ar livre com os olhos abertos. Depois de muita preparação, Malorie decide que chegou a hora dela e as crianças (chamadas apenas de Garoto e Menina) descerem o rio que passa atrás de sua casa e ir em busca de um lugar melhor para viver – que o leitor não sabe qual é.

Boa parte do texto é dedicada a flashbacks que mostram o início do surto de loucura, quando Malorie, grávida e tentando se proteger, vai viver com seis desconhecidos: Tom, Don, Jules, Felix, Cheryl, Olympia e o cachorro Victor. O leitor acompanha ainda as recordações de Malorie, quando ela se lembra das dificuldades que teve para criar os filhos sozinha.

Apesar dessa alternância entre passado e presente, a narrativa de Josh Malerman não é confusa. Com frases ágeis e capítulos curtos, a leitura flui sem dificuldade e a tensão imposta pelo autor faz com que o leitor devore página após página.

josh-malerman
O escritor e músico Josh Malerman

Ameaça ou paranoia?

Malerman sabe construir passagens arrepiantes. Sempre que uma suposta criatura se aproxima de Malorie, Tom e companhia, o leitor sente quase a mesma coisa que os personagens. Eles estão com os olhos vendados e não têm certeza se as criaturas estão ali. Eles nem sabem como elas são (se as tivessem visto, eles já estariam loucos e, consequentemente, mortos). Os personagens precisam se basear em outros sentidos além da visão, como o tato e a audição, e o leitor sempre fica em dúvida se eles estão realmente sob ameaça ou se é apenas paranoia. As criaturas não os atacam diretamente; é o fato de vê-las que enlouquece. Confira a tensão deste trecho, quando Felix, com os olhos vendados, está no poço buscando água:

“Ele ouve o som de novo. Pela terceira vez.

Mas, agora, percebe de onde está vindo.

Está vindo de dentro do poço.

Alguma coisa se mexeu. Alguma coisa se mexeu na água.

Será que alguma coisa se mexeu na água?

(…)

Ele espera. E, quanto mais espera, mais assustado fica. Como se o silêncio ficasse mais alto. Como se estivesse prestes a escutar algo que não quer ouvir.”

Assustador, né? Isso porque você ainda não leu o clímax… O capítulo decisivo é o mais longo do livro, com quase 30 páginas de tirar o fôlego!

O veredicto

Acredito que o motivo pelo qual alguns leitores não tenham gostado de Caixa de pássaros tenha sido o final. A história tem um fim, mas alguns mistérios relacionados às criaturas não são revelados. Na minha opinião, isso não compromete o livro – a imaginação de cada um deve completar essas lacunas. Por outro lado, se tivesse que apontar um defeito no livro, diria que o comportamento dos personagens é previsível. Logo ao conhecer os moradores da casa pra onde Malorie vai, você já adivinha quem é o líder, quem é fiel e quem pode causar problemas…

Isso posto, recomendo a leitura de Caixa de pássaros! Embora a comparação com Stephen King ainda seja exagerada, Josh Malerman escreveu um livro viciante, que prende a atenção do leitor e rende muitos sustos.

Curiosidades 

Pra encerrar, duas curiosidades sobre Josh Malerman:

– uma de suas inspirações para escrever Caixa de pássaros foi o filme A estrada, baseado no livro de Cormac McCarthy (leia nossa resenha sobre a obra aqui);

– Como citado anteriormente, Josh Malerman é músico. Ele é o vocalista e guitarrista da banda High Strung. Uma das principais músicas do grupo é The luck you got, tema da versão norte-americana da série de TV Shameless.

 

9 comentários em “Resenha | Caixa de pássaros, de Josh Malerman

  1. Não sabia que o livro tinha sido baseado em um filme, acho que assistirei.
    Meu problema com Caixa de Pássaros está longe de ser o final, mas a verdade é que não consegui me apegar a nenhum personagem. E quando digo me apegar, nem estou me referindo a amar, mas simplesmente ter interesse em acompanhar aquela jornada. Não tive isso com a protagonista, pois achei Malorie muito rasa, e muito menos com os personagens secundários.
    Além disso, notei que em alguns momentos o autor já entregava o que aconteceria depois, quebrando o clima de suspense. Lembra o capítulo que termina com Tom voltando para o abrigo? Achei completamente desnecessário, pois no capítulo seguinte o Josh nos mostra o que aconteceu durante a jornada de Tom do lado de fora da casa. O que não importava muito, já que tínhamos o conhecimento prévio de que ele teria voltado são e salvo. Por conta disso, toda a narrativa de aventura dele não me causou suspense. E esse é só um dos exemplos que me lembro, mas sei que haviam outros hahaha.
    Tive poucos momentos de tensão lendo esse livro e eu esperava sentir bastante agonia, por tudo que tinha sido dito e pelo marketing :/

    ourbravenewblog.weebly.com

    Curtido por 1 pessoa

    1. É, concordo que a construção dos personagens é bem simples… Eles se comportam exatamente como a gente espera (e até quando fazem algo que seria pra surpreender, a gente pensa: “sabia que ele ia fazer isso”)… kkk

      Mas gostei do estilo do autor, principalmente nas passagens onde os personagens se sentem ameaçados, mas não têm certeza do tipo de ameaça que enfrentam (como nas cenas de Malorie no bote ou de Felix no poço). O livro já foi vendido para o cinema e fiquei curioso pra saber como será feita a adaptação dessas cenas “às cegas”.

      E, falando em cinema, Josh Malerman apenas teve a inspiração para o seu livro ao assistir o filme “A estrada”, mas “Caixa de pássaros” não é uma adaptação dele. O filme “A estrada” é baseado no livro de mesmo nome, que rendeu um Prêmio Pulitzer ao escritor Cormac McCarthy. Ele narra a jornada de um pai com seu filho num mundo pós-apocalíptico, mas não tem nada de sobrenatural.

      O filme “A estrada” foi estrelado por Viggo Mortensen e não é ruim, mas o livro é muito melhor (como quase sempre, né?) kkk

      Valeu pelo comentário! Um abraço pra vocês!

      Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s