Resenha | Aranha, a artista, de Nnedi Okorafor

Você conhece alguma obra de ficção científica que se passa na Nigéria? Eu nunca tinha lido nenhuma, até ser apresentado pela editora Morro Branco ao conto Aranha, a artista, da escritora Nnedi Okorafor. Apesar de ter nascido nos Estados Unidos, ela é filha de nigerianos e tem uma forte ligação com a terra natal de seus pais.

Oleodutos e aranhas robóticas

A história se passa em um futuro próximo, numa pequena aldeia situada no delta do Rio Níger, uma área dominada por grandes empresas petrolíferas, tanto na ficção quanto na vida real. No conto, os oleodutos são protegidos por aranhas robóticas (chamadas de “zumbis” pela população) que matam quem se aproxima das tubulações. Tudo isso com o aval do governo nigeriano.

Uma das moradoras dessa aldeia é Eme, a narradora do conto. Ela é uma mulher solitária e vítima constante da violência do marido, que tem na música e no violão seus poucos momentos de alegria. Numa noite, o som do instrumento atrai uma das aranhas e elas desenvolvem uma inesperada conexão.

Será que aquela máquina programada para ser agressiva poderia possuir inteligência e sensibilidade?

A escritora Nnedi Okorafor.

Uma leitura enriquecedora

Em sua superfície, Aranha, a artista apresenta o bom e velho embate entre humanos e máquinas, mas a história possui muitas outras camadas. Nnedi Okorafor denuncia a violência contra mulheres, a ganância das grandes corporações, a omissão do governo e a destruição da natureza. A escritora também aborda como a arte pode aproximar os opostos, reduzir diferenças e gerar empatia.

A leitura é bastante enriquecedora e traz muito frescor, já que fugimos do padrão do escritor branco de ficção científica e conhecemos uma autora negra que situa sua história no continente africano. Importante: sem o olhar exótico ou caricato que outros escritores poderiam possuir.

Aranha, a artista faz parte do Projeto Cápsula e está disponível gratuitamente no site da editora Morro Branco. O conto é muito bom e é mais uma prova da força que a ficção científica possui para tratar de temas urgentes e atuais.


Capa de Aranha, a artista, conto de Nnedi Okorafor.

Avaliação: 4 de 5.

ARANHA, A ARTISTA
Autora:
Nnedi Okorafor
Tradução: Heci Regina Candiani
Editora: Morro Branco
Páginas: 29
Onde ler: site da editora Morro Branco


Postado por Lucas Furlan

É formado em Comunicação Social e trabalha com criação de conteúdo para a internet. Toca guitarra e adora música e cinema, mas, antes de tudo, é um leitor apaixonado por livros.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s