Resenha | Um dia ainda vamos rir de tudo isso, de Ruth Manus

UM DIA AINDA VAMOS RIR DE TUDO ISSO
Autora: Ruth Manus
Editora: Sextante
Páginas: 256
Onde comprar: Amazon

Há alguns anos uma amiga começou a compartilhar comigo textos da Ruth Manus nas redes sociais e, na maioria das vezes, a identificação foi imediata. Essa mesma amiga me emprestou o primeiro livro da escritora, Pega lá uma chave de fenda – e outras divagações sobre o amor, e agora me presenteou com o mais recente livro dela: Um dia ainda vamos rir de tudo isso. Logo de cara, o título já causou uma troca de olhares e sorrisos entre alguns dos presentes no momento da entrega, ao melhor estilo “Deus queira que essa escritora tenha razão”…

Colunista do Estadão

Um dia ainda vamos rir de tudo isso foi lançado em 2018 pela editora Sextante e reúne crônicas publicadas no blog do Estadão, na coluna da autora no O Estado de São Paulo e no jornal português Observador, além de algumas inéditas.

Na mesma noite em que o ganhei comecei a ler alguns textos de forma aleatória e já fui adorando o que se apresentava naquelas páginas.

Ao lê-lo com calma, texto a texto, me encantei de forma definitiva. Os textos de Ruth Manus podem gerar as mais diversas reações (fica o alerta): altas gargalhadas, crises de choro, saudades (da infância, da adolescência, dos tempos de escola e faculdade, daqueles que já partiram…), vontade de ligar para um familiar ou amigo e dizer o quanto é importante tê-lo em nossa vida.

Tem textos que dá vontade de enviar aos nossos governantes (ou àqueles nossos conhecidos mais radicais). E tem, é claro, aqueles em que uma mão parece sair do livro e nos dar um belo tapa em nossa cara, bem do tipo “acorda pra vida”!

Comparação com Nelson Rodrigues

Na orelha de Um dia ainda vamos rir de tudo isso (escrita por ninguém menos que Ignácio de Loyola Brandão) lemos:

“Ruth apanha o banal e trivial e o transforma numa comédia ou num drama do cotidiano. Parece simples, não é. Exige perspicácia.”

Brandão ainda diz que o livro é o “A vida como ela é do novo milênio”, em referência às clássicas crônicas de Nelson Rodrigues. A contracapa também apresenta elogios de Mário Prata e Leandro Karnal.

Ruth Manus é, sem dúvida, uma escritora que veio pra ficar e que deveria ser lida por todos. Seus textos trazem os temas mais variados, com os quais inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde, você vai se identificar.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s