Música | 20 anos sem Renato Russo

Hoje faz 20 anos que o Renato Russo morreu. 20 anos, dá pra acreditar? Renato Manfredini Júnior tinha 36 anos de idade e faleceu em decorrência da aids.

Perfeição

Na época eu era um tímido e gorducho aluno da sétima série, e foi na escola que recebi a notícia. Me lembro que, na hora do intervalo, vários estudantes se reuniram para cantar sucessos da Legião Urbana.

Apesar de conhecer várias músicas da banda, e de gostar muito delas, eu não era um graaaaande fã. Lamentei, mas não senti tanto a perda do cantor. Fiquei muito mais triste, por exemplo, com o acidente fatal dos Mamonas Assassinas, que aconteceu alguns meses antes.

Mas a partir da noite daquele 11 de outubro de 1996, trechos do clipe da música Perfeição foram exibidos em praticamente todos os telejornais. Em frente a um fundo azul, Renato Russo soltava o vozeirão nos versos:

Venha, meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha, o amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha, que o que vem é perfeição.

Eu não conhecia aquela música, mas, ali, ela se tornou uma das minhas favoritas!

Algum tempo depois, fui convidado para o aniversário de um colega de escola, e fui até um hipermercado pra comprar um CD pra ele. Chegando lá, o que eu encontro? O descobrimento do Brasil! O álbum de 1993 da Legião, cuja quarta faixa era justamente Perfeição. Obviamente, meu colega ficou sem presente, mas minha coleção da Legião Urbana começou. Levou um tempo, mas, nos anos seguintes, adquiri toda a discografia da banda.

oddb
Capa do álbum O Descobrimento do Brasil, de 1993.

(Aos mais novos, eu explico: era um tempo pré-internet. Pra curtir uma música, você precisava comprar o CD ou ouvir na rádio e na MTV. Spotify e You Tube eram coisa de ficção científica. Nossa, eu me senti muito tiozão agora…)

Voltando: virei um adorador da Legião Urbana. Decorei todas as letras e aprendi a tocar praticamente todas as músicas da banda. Dá uma moral e tanto você ter 15 ou 16 anos e tocar Faroeste Caboclo de cabo a rabo no violão!

Mas, o tempo passa. Renato Russo morreu há 20 anos, e hoje em dia eu quase não ouço mais Legião Urbana. Não sei mais tocar Faroeste Caboclo e só lembro a letra até onde o João de Santo Cristo deixa pra trás “todo o marasmo da fazenda”. Mas reconheço a importância que o cantor teve na minha vida.

Ao lado de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, Renato Russo foi capaz de expressar os sonhos, os desejos, as frustrações, os amores, os medos, a fúria e as alegrias não de apenas uma ou duas gerações, mas de toda a juventude brasileira – independentemente de quando esses jovens tenham nascido. As músicas eram relevantes há trinta, vinte e dez anos atrás e, muitas delas, algumas infelizmente, continuam atuais nos dias correntes.

Essa qualidade é para poucos. Essa qualidade é para os bons.

legiao-urbana-1989
Renato Russo, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá.

Livros de (e sobre) Renato Russo

Neste blog nós já abordamos a relação de Renato Russo com a literatura (confira aqui), e existem no mercado algumas opções pra quem quiser conhecer o vocalista da Legião Urbana através dos livros. A melhor biografia do cantor é Renato Russo – o filho da revolução. Escrita pelo jornalista Carlos Marcelo, a obra acaba de ganhar uma edição ampliada e revista lançada pela editora Planeta.

A Companhia das Letras tem em seu catálogo dois livros escritos por Russo: Só por hoje e para sempre – diário do recomeço (que é a transcrição dos diários que o cantor manteve durante os 29 dias em que ele passou numa clínica de reabilitação, em 1993, para se tratar do alcoolismo) e The 42nd St. Band – romance de uma banda imaginária (que foi escrito em inglês quando Renato tinha entre 15 e 16 anos, e narra a rotina de uma banda de rock em Londres nos anos 70. O protagonista é Eric Russell, que é uma espécie de alter ego do cantor).

Imagens extraídas da internet.

4 comentários em “Música | 20 anos sem Renato Russo

  1. Nossa que legal Lucas a sua resenha!! Eu sou da geração “Legião Urbana”, fanzona da banda e do Renato Russo, para mim foi um grande artista, um grande poeta, com letras para lá de profundas nos sentimentos e com uma visão singular que só ele sabia dizer. Adoro!!! Difícil achar a música preferida…

    “Venha, meu coração está com pressa
    Quando a esperança está dispersa
    Só a verdade me liberta
    Chega de maldade e ilusão
    Venha, o amor tem sempre a porta aberta
    E vem chegando a primavera
    Nosso futuro recomeça
    Venha, que o que vem é perfeição”. (DEMAIS…)

    Bjus Lucas.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Patrícia! Fico feliz que você tenha gostado! Embora eu não escute tanto a Legião Urbana quanto antigamente, ela tem um lugar especial entre as minhas bandas preferidas!

      Curtir

  2. Eu também sou da “geração coca-cola” chorei muito com a morte do Renato, era daquelas fãs chatas que se vangloriava que sabia ( ainda sei rs) todas as letras das músicas da Legião de cor e salteado, inclusive Faroeste Caboclo, Clarisse e Metal Contra às Núvens ( as mais extensas). Renato era um gênio e suas letras , como você bem frisou ainda são atuais mesmo tantos anos após sua morte.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s