Resenha | ‘A origem de (quase) todas as coisas’ apresenta a ciência de forma leve e bem-humorada

Eu gostei muito de A origem de (quase) todas as coisas, e fico pensando o quanto teria adorado se tivesse ganhado o livro quando era adolescente. Sempre fui viciado em enciclopédias e livros ilustrados e, com certeza, ficaria fascinado por essa obra informativa, divertida, colorida e muito gostosa de ler.

Escrito por Graham Lawton, chefe de redação da revista NewScientist, o livro é dividido em seis partes: “O universo”, “Nosso planeta”, “Vida”, “Civilização”, “Conhecimento” e “Invenções”. Ele explica, numa linguagem bem acessível, desde o Big Bang e a formação dos planetas até as principais invenções da humanidade, passando por momentos cruciais da nossa evolução: “Qual foi a primeira refeição cozida?”, “Quando começamos a viver em cidades?” e “Quando começamos a escrever?”, por exemplo.

O autor Graham Lawton (Foto: Reprodução) e a ilustradora Jennifer Daniel (Foto: Reprodução Instagram).

Engana-se quem pensa que A origem de (quase) todas as coisas é um livro pesado ou sisudo. Lawton escreve com humor e não abre mão de temas inusitados, como o surgimento do papel higiênico, os diferentes tipos de cera de ouvido e qual é a causa dos fiapos que aparecem nos nossos umbigos.

Pra deixar o conteúdo mais leve, o livro é recheado de ilustrações e infográficos criados por Jennifer Daniel. A introdução foi escrita por ninguém menos que Stephen Hawking.

A leitura desperta dois sentimentos contrastantes. É impossível não refletir sobre a insignificância da humanidade perante a história de bilhões de anos do universo. Ao mesmo tempo, é admirável observar a evolução e as conquistas do Homo Sapiens num período relativamente curto.

Nestes dias atuais em que a ciência é constantemente desprezada, A origem de (quase) todas as coisas é um ótimo livro para ler e presentear. Adultos também vão curtir, mas acho que ele será ainda mais especial para aquele seu filho, sobrinho, afilhado ou primo adolescente que é curioso e quer aprender sobre a vida, o universo e tudo mais.

Foto de capa do post: NASA / Unsplash.


A ORIGEM DE (QUASE) TODAS AS COISAS
Autor:
Graham Lawton
Tradução: Mário Molina
Editora: Seoman
Páginas: 256
Onde comprar: Amazon | Grupo Editorial Pensamento

Livro recebido através da parceria com a editora Seoman.


Postado por Lucas Furlan

É formado em Comunicação Social e trabalha com criação de conteúdo para a internet. Toca guitarra e adora música e cinema, mas, antes de tudo, é um leitor apaixonado por livros.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s