Resenha | Bom dia, Verônica, de Ilana Casoy e Raphael Montes

Bom dia, Verônica foi lançado em 2016 com um grande mistério: quem seria o autor/a autora que se escondia por trás do pseudônimo Andrea Killmore? Agora, três anos depois, a DarkSide Books publica uma nova edição do thriller e revela o segredo: ele foi escrito a quatro mãos por dois grandes nomes dos livros policiais: Ilana Casoy e Raphael Montes. E as novidades não param por aí! Bom dia, Verônica está sendo transformado em série pela Netflix, com estreia prevista para 2020.

Verônica, Marta e Janete

O livro conta a história de Verônica Torres, uma secretária do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa de São Paulo, que está profundamente entediada tanto na vida profissional quanto na pessoal. Sua rotina se transforma quando ela entra em contato com dois casos diferentes envolvendo duas mulheres, Marta e Janete: a primeira se suicida na delegacia depois de cair num golpe; e a segunda liga para a polícia denunciando que é casada com um serial killer.

Mesmo não sendo sua responsabilidade, Verônica decide investigar esses casos por conta própria, e se vê no meio de crimes pesadíssimos que envolvem chantagem, assassinato, tortura, violência física, sexual e psicológica contra mulheres e necrofilia.

Os escritores Raphael Montes e Ilana Casoy.

Bom dia, Verônica é, sob diversos aspectos, um livro corajoso. A protagonista ignora a lei, comete erros fatais, trai o marido, não dá atenção aos filhos pequenos e passa longe de ser uma personagem adorável. Muitas cenas são absolutamente perturbadoras e demoram pra sair da cabeça do leitor — se você for muito sensível, deve pensar duas vezes antes de ler.

A maior parte do livro é narrada em primeira pessoa por Verônica, mas alguns capítulos apresentam, em terceira pessoa, o ponto de vista de Janete. Ela é uma personagem mais complexa do que a protagonista, sendo, ao mesmo tempo, vítima e cúmplice do marido. A ambientação na cidade de São Paulo, com inúmeras citações a ruas e bairros, é excelente.

Um bom thriller

Na minha opinião, porém, o livro tem algumas passagens bem forçadas e pouco verossímeis, principalmente no desenvolvimento das investigações de Verônica. Também incomoda o tratamento dado aos personagens indígenas e a forma como a violência é quase erotizada em diversos momentos.

Bom dia, Verônica costuma gerar reações do tipo “amei” ou “odiei” entre os leitores, mas minha opinião não é tão extrema. Apesar dos problemas citados, achei o livro um bom thriller, que me manteve atento e curioso até a última página.


Avaliação: 3.5 de 5.

BOM DIA, VERÔNICA
Autores: Ilana Casoy e Raphael Montes (com o pseudônimo Andrea Killmore)
Editora: DarkSide Books
Páginas: 256
Onde comprar: Amazon | DarkSide Books

*Livro recebido através da parceria com a DarkSide Books.


Postado por Lucas Furlan

É formado em Comunicação Social e trabalha com criação de conteúdo para a internet. Toca guitarra e adora música e cinema, mas, antes de tudo, é um leitor apaixonado por livros.

3 comentários em “Resenha | Bom dia, Verônica, de Ilana Casoy e Raphael Montes

  1. Li apenas um livro de Raphael Montes, “Dias Perfeitos”. Gostei, mas a história ficou me assombrando por muito tempo. Não tive coragem de ler os outros.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s