Crítica | Stranger Things – Terceira temporada

A terceira temporada de Stranger Things aborda diversos temas: adolescência, amadurecimento, mudanças, capitalismo, Guerra Fria e, é claro, conspirações e ameaças vindas do Mundo Invertido. Mesmo com tantos assuntos, os episódios são muito bem amarrados, sendo capazes de dar sustos, de fazer rir e chorar. Mas pode ler com tranquilidade: esse post não tem spoilers.

Eleven (Millie Bobby Brown) e Max (Sadie Sink). (Reprodução)

Nova fase 

As crianças (Eleven, Mike, Lucas, Will, Dustin e Max) cresceram e precisam lidar com questões da adolescência: namoros, conflitos com os adultos, descobertas, autoconhecimento… Mesmo Jonathan, Nancy e Steve, personagens que já saíram da puberdade, estão em novas fases de suas vidas.

Sabiamente, os produtores aumentaram a participação de Erica, a irmã de Lucas, que roubou a cena na segunda temporada. Outro reforço importante é a personagem Robin, que caiu como uma luva no elenco. As duas formam um verdadeiro quarteto fantástico ao lado de Dustin e Steve.

Billy, que não tinha uma função muito definida na trama, também ganha importância e se torna uma peça de destaque nos novos episódios.

Robin (Maya Hawke), Steve (Joe Keery) e Dustin (Gaten Matarazzo). (Reprodução)

Uma mudança que chama bastante atenção é o aumento da violência, inclusive contra vários dos personagens principais. Não é nada perturbador, mas há bastante sangue e muitos corpos passando por… transformações. Aliás, os efeitos visuais, que já eram bons, estão bem melhores.

Ao mesmo tempo, aquele clima de Sessão da Tarde continua. É absurdo que crianças invadam laboratórios soviéticos, enfrentem monstros e desapareçam por dias sem causar pânico nos pais? É claro que é! Isso é divertido? Sim, e muito!

Hopper (David Harbour) e Joyce (Winona Ryder). (Reprodução)

Melhor temporada até agora

Stranger Things promete diversão e cumpre. Aventura, terror, comédia… A terceira temporada da série tem tudo isso. E mais: quem é criança e adolescente se identifica com os personagens, e quem é mais velho se diverte com as inúmeras referências — explícitas ou não — mostradas na tela: De volta para o futuro, História sem fim, O enigma do outro mundo, Alien, O exterminador do futuroDia dos mortos e por aí vai.

Na minha opinião, essa temporada foi o ponto alto de Stranger Things até aqui. E levando em conta o desfecho e a cena pós-crédito, o futuro ainda reserva muitas surpresas e sustos para Eleven e companhia.

STRANGER THINGS – TERCEIRA TEMPORADA
Onde assistir: Netflix
Avaliação: 5-estrelas-otimo / Ótimo

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s