Resenha | Além da muralha, de James Lowder (org.)

Além da muralha – Explorando o universo de As crônicas de gelo e fogo, de George R. R. Martin
Autor: James Lowder (Organização)
Tradução: Márcia Blasques
Editora: Leya
Páginas: 288
Onde comprar: Amazon

Nós, fãs de As crônicas de gelo e fogo e Game of thrones, estamos sofrendo de crise de abstinência. Lá se vão seis anos desde que A dança dos dragões, quinto e antepenúltimo volume da saga de George R. R. Martin, foi publicado, e a série da HBO só volta ao ar no ano que vem.

O jeito é a gente ir se virando com livros como este Além da muralha.

Organizada por James Lowder, Além da muralha é uma coletânea de 14 ensaios, escritos por diferentes autores, que têm como tema o universo habitado por Jon Snow, Daenerys Targaryen e companhia. Os textos abordam vários aspectos de Westeros, como a religião, a magia, os personagens e a cronologia da saga.

Os ensaios que mais se destacam, na minha opinião, são aqueles que abordam assuntos pouco óbvios.

Em Palácio do amor, palácio da dor, por exemplo, Linda Antonsson e Elio M García Jr. (coautores da enciclopédia O mundo de gelo e fogo) apontam como o Romantismo influenciou a escrita de George R. R. Martin.

Em A arte imita a guerra, Myke Cole explica que Theon Greyjoy não é o único personagem que sofre de “Transtorno do stress pós-traumático”. Arya Stark também sofre do mesmo mal, embora nela o transtorno se manifeste de maneira diferente.

Outro texto muito legal é o de Daniel Abraham, Mesma canção em outro tom. Nele, o autor explica como foi o processo de adaptação de As crônicas de gelo e fogo para os quadrinhos.

Aliás, os ensaios de Além da muralha tratam, com diferentes graus de aprofundamento, de todas as mídias nas quais os personagens de Westeros estão presentes (os livros, a série, os quadrinhos, os jogos de RPG). Há espaço até para o prelúdio O cavaleiro dos sete reinos.

Mas nem tudo é perfeito. Alguns textos são repetitivos e não apresentam nada que a gente já não tenha lido em blogs e sites na internet. Além disso, os autores fazem tantos elogios a George R. R. Martin, que chegam muito perto da bajulação.

Mas, tudo bem. No fim das contas, Além da muralha é uma grande celebração de As crônicas de gelo e fogo e é um bom complemento pra quem gosta da saga (quem ainda não leu, ou está na metade do caminho, deve evitar por enquanto: o livro tem spoilers pra todo lado).

Mas, cá entre nós, o livro não diminui a nossa ansiedade. A última temporada de Game of thrones estreia em 2019, mas… e Os ventos do inverno? Quando será que sai?

AVALIAÇÃO

3-estrelas-2

Fotos: Lucas Furlan

3 comentários em “Resenha | Além da muralha, de James Lowder (org.)

  1. Esse é uma daqueles livros que não tenho interesse em comprar, apesar de ser admirador do trabalho de Elio e Linda. Como você disse, não preenche o vazio.

    Se fosse para combater a abstinência, eu daria preferência a comprar Books of Swords (onde tem o conto The Sons of the Dragon, sobre Aneys I e Maegor I) e compraria Fire & Blood agora na pré-venda para ler em novembro quando lançasse. Ambos estão em inglês, mas isso não é bom argumento, já que duvido que metade dos fãs espere pela traducão quando Ventos do Inverno seja lançado.

    Além do mais alimento o desejo de ler outros livros de Martin só para saber como ele costuma terminar as histórias dele. Nesse caso, o que mais quero ler é Nightflyers, seguido por Sonho Febril. Já ouvi falar que o ponto comun da escrita dele é que ninguém sai feliz e vivo ao final, mas apenas feliz ou vivo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, Roberto!

      Sim, a leitura de “Além da muralha” é bacana, mas não é indispensável. Também estou curioso sobre “Fire & Blood”.

      O próprio Martin já falou que o final de “As crônicas de gelo e fogo” será agridoce, e eu tenho calafrios ao pensar no que ele quis dizer com isso… Vamos ver o que nos aguarda.

      Valeu pelo comentário!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Esse leitor que comentou sobre os finais dos livros de Martin disse que “quem sobrevive sempre amarga imensas perdas, e quem se dá bem costuma morrer logo em seguida”. Eu acredito que é isso a que Martin se refere com final agridoce.

        Talvez eu leia “Além da Muralha” no futuro, mas também desejo ler os trilhões de análises dos blogs famosos e trabalhos acadêmicos da fundação que Elio e Linda montaram (esqueci o nome agora).

        Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s