Lista | 10 referências literárias na discografia da Legião Urbana

“Quer escrever bem? Então leia bastante”.

Essa é uma das regras básicas para quem quer se dedicar à escrita. Renato Russo, vocalista e líder da Legião Urbana, sempre foi um grande leitor e, não por acaso, tornou-se um dos principais letristas da música brasileira. As canções da banda provaram ser atemporais e continuam falando aos corações dos jovens, mesmo 20 anos após a morte do cantor.

Além de buscar inspiração em suas próprias experiências de vida e nos momentos políticos do Brasil, Renato Russo foi influenciado por diferentes formas de arte. Foi do cinema, por exemplo, que ele tirou títulos de músicas como Eu era um lobisomem juvenil e L’aventura.

A literatura também serviu de inspiração em vários momentos da discografia da Legião. Na lista abaixo você confere algumas músicas que possuem referências a livros, seja nas letras ou nos títulos:

Legiao-3

1 – Daniel na cova dos leõesDois (1986)

DanielA primeira música do segundo álbum da Legião Urbana teve seu nome inspirado pela célebre passagem bíblica do livro de Daniel. Nela, o profeta relata como foi condenado pelo rei Dario a passar uma noite na cova de leões. Entretanto, nada aconteceu a Daniel, pois ele foi protegido por um anjo de Deus. Essa foi a primeira das muitas citações religiosas na obra da Legião Urbana.

2 – Eduardo e MônicaDois (1986)

RimbaudA música não menciona nenhuma obra literária, mas dois grandes poetas: Manuel Bandeira e Arthur Rimbaud. O primeiro é um dos maiores nomes da poesia brasileira, autor de obras-primas como Libertinagem e Estrela da manhã; o segundo foi um prodígio do simbolismo francês, até abandonar a literatura com apenas 19 anos de idade para vender armas na África. Rimbaud foi uma grande influência para outros poetas do rock, como Bob Dylan, Jim Morrison e Patti Smith.

3 – Pais e filhosAs quatro estações (1989)

turguenievA música, uma das mais emblemáticas da Legião Urbana, tem o mesmo nome do clássico russo escrito por Ivan Turguêniev. Lançado em 1862, a obra criou polêmica ao popularizar o termo “niilista”, através do personagem Bazárov, que é antissocial e não reconhece nenhuma autoridade. Quando alguns radicais políticos colocaram as teorias do personagem em prática através de atos criminosos, Turguêniev foi acusado de ser o responsável por eles. Mais de cem anos depois, o adjetivo “niilista” foi usado para definir o movimento punk, que inspirou Renato Russo a montar sua primeira banda, o Aborto Elétrico.

4 – Quando o sol bater na janela do teu quarto – As quatro estações (1989)

BudaA história é contada no encarte do álbum. Renato Russo conseguiu uma edição de A doutrina de Buda num hotel, e se inspirou no livro para escrever o trecho que fala sobre o desejo de não sentir dor como a causa da dor que sentimos.

 

5 – Monte CasteloAs quatro estações (1989)

CamõesMais uma do mesmo álbum e a mais manjada de todas. Russo adapta o capítulo 13 da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios e o Soneto 11 de Luís de Camões. Monte Castelo é uma das músicas preferidas dos fãs mais românticos da Legião.

 

6 – Love song – Legião Urbana V (1991)

TrovadorApesar do nome em inglês, Love song foi baseada nas Cantigas de Amor do Trovadorismo medieval português (ah, as aulas do Segundo Grau!). Ela, inclusive, é cantada em português arcaico!

 

7 – A montanha mágica Legião Urbana V (1991)

thomas mannFala sobre heroína e depressão, e é uma das músicas mais melancólicas da banda. O título foi tirado da obra homônima do alemão Thomas Mann, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 1929. A obra tem quase mil páginas e acompanha os personagens que vivem num sanatório no alto de uma montanha, que acaba sendo uma representação da Europa pré-Primeira Guerra Mundial. É um dos livros favoritos do guitarrista Dado Villa-Lobos.

8 – La nuova gioventúO descobrimento do Brasil (1993)

PasoliniA música é agressiva e pesada, e a letra fala sobre o fim de um relacionamento. Leva o mesmo nome do último livro de poemas do poeta e cineasta italiano Pier Paolo Pasolini. A obra foi publicada em 1975, mesmo ano da morte do autor.

 

9 – As flores do malUma outra estação (1997)

BaudelaireFoi inspirada pela monumental coletânea “As flores do mal”, do poeta francês Charles Baudelaire. A obra teve sua primeira edição em 1857, mas novos poemas foram acrescentados nos anos seguintes. O livro chegou a ser recolhido das ruas de Paris por “insultar os bons costumes”. Curiosamente, “As flores do mal” também inspirou uma música do Barão Vermelho, lançada em 1992.

10 – A tempestadeUma outra estação (1997)

ShakespeareUm mês antes da morte de Renato Russo, em outubro de 1996, a Legião Urbana lançou seu sétimo álbum de estúdio, A tempestade ou o livro dos dias. Uma música chamada A tempestade chegou a ser gravada, mas ela não entrou no repertório final do CD, aparecendo apenas no álbum póstumo Uma outra estação. Ao escolher esse título, pode ser que Russo quisesse apenas representar os momentos difíceis pelos quais passava devido aos sintomas avançados da AIDS, mas é interessante que o seu último disco com a banda tenha o mesmo nome da última peça escrita por William Shakespeare. Coincidência? Provavelmente, não…

Bônus:

Um leitor anônimo e atento me lembrou nos comentários de mais uma referência, que eu deixei passar por puro esquecimento. A música La nuova gioventú, do CD O descobrimento do Brasil cita On the road. O livro de Jack Kerouac é considerado a bíblia do movimento beat e se tornou uma das obras mais influentes do século XX.

Imagens extraídas da internet. Fotos da banda: Ricardo Junqueira

9 comentários em “Lista | 10 referências literárias na discografia da Legião Urbana

  1. Ola! Gosto muito do Legião mas nunca cheguei a estudar as músicas para compreender Renato melhor. Interessante esse artigo e vou indicar para algumas professoras! Quem sabe os alunos não se interessem mais pela leitura.
    Abraços!

    Curtir

    1. Oi Karina!

      Fico contente que você tenha gostado!

      Infelizmente, alguns alunos encaram a leitura com resistência… Mas outras artes, como a música e o cinema (que na cabeça deles devem parecer mais acessíveis), realmente podem fazer com que eles tenham mais interesse pelos livros. O importante é que a leitura seja sempre estimulada, né?

      Um abraço!

      Curtir

  2. “Talvez tivéssemos, teríamos tido, tivéramos filhos
    Estava lhe ensinando a ler
    On the Road
    E coisas desiguais
    Com você por perto
    Eu gostava mais de mim.”

    On the road é o clássico de Jack Kerouac!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s