Resenha | Sete minutos depois da meia-noite, de Patrick Ness

Sete minutos depois da meia-noite
Autor: Patrick Ness
Tradução: Paulo Polzonoff Junior
Editora: Novo Conceito
Páginas: 160
Compre pela Amazon: amzn.to/2CGbrsg

A leitura de Sete minutos depois da meia-noite foi uma agradável surpresa. Bem, talvez agradável não seja o adjetivo correto, já que o livro é tristíssimo. Mas foi surpreendente, com certeza. Ao ler a sinopse, e considerando que se trata de um livro voltado para o público infanto-juvenil, pensei que a trama seguiria por caminhos mais simples e óbvios. Me enganei. A obra de Patrick Ness praticamente não faz concessões e nem escorrega para o melodrama barato. A história do garoto Conor O’Malley é dura e triste.

Problemas por todos os lados

Conor, o protagonista de Sete Minutos depois da meia-noite, tem 13 anos, mas leva uma vida bem diferente dos demais garotos de sua idade. Sua mãe está gravemente doente e precisa de atenção especial; além de cuidar dela, Conor também é responsável por todos os afazeres domésticos de sua casa.

Devido à doença de sua mãe, ele passou a ser praticamente ignorado na escola pelos professores e colegas, que temem causar mais sofrimento. Isso, porém, não impede que Conor sofra bullying e apanhe diariamente de outros três estudantes.

Se não bastasse tudo isso, ele ainda precisa lidar com a ausência de seu pai (que mora nos Estados Unidos com outra família) e com a participação cada vez maior da avó em sua vida – ela é uma pessoa difícil e eles nunca se deram bem.

Ah, esqueci de falar que Conor tem um pesadelo recorrente que é tão assustador que ele não conta pra ninguém sobre ele.

É nesse contexto complicado que o garoto começa a receber a visita de um monstro, que sempre aparece no horário que dá título ao livro. A criatura revela que, nas próximas semanas, irá contar três histórias para Conor, e, depois, será o menino que deverá contar uma história. Mas não poderá ser qualquer narrativa. Terá que ser uma história que contenha a verdade dele.

Uma ideia de Siobhan Dowd

Conor não encara a visita do monstro como uma ameaça, afinal ele tem coisas mais assustadoras para encarar. Ao lado da criatura, o garoto passa por uma jornada de autoconhecimento e amadurecimento. Ele descobre que a vida, assim como as histórias narradas pela criatura, é ambígua e nem sempre parece justa. Conor também é levado a enfrentar sentimentos que ele tentava manter escondidos.

O autor Patrick Ness arquiteta seu texto de uma forma acessível ao público infanto-juvenil, com frases e parágrafos curtos e diretos. Mas ele não suaviza o conteúdo em nenhum momento. O tema é delicado e, para ser tratado com honestidade, não poderia ser abordado de outra forma.

Uma informação triste é que Sete minutos depois da meia-noite não deveria ter sido escrito por Ness. A ideia do livro foi de outra escritora, Siobhan Dowd, mas ela não teve tempo de contar sua história: Dowd morreu de câncer de mama em 2007, aos 47 anos de idade.

Depois da morte da autora, Patrick Ness foi contratado por seu editor para colocar no papel o encontro de Conor com o monstro (mas os créditos pela ideia são devidamente dados a Siobhan Dowd).

Patrick Ness e Siobhan Dowd (1960-2007).

A escolha por Ness não poderia ter sido melhor. O escritor consegue emocionar sem escolher as soluções mais fáceis e óbvias. Talvez essa seja uma das explicações porque Sete minutos depois da meia-noite conquistou leitores de todas as idades, muito além do seu público-alvo.

Patrick Ness também foi o responsável por roteirizar a adaptação cinematográfica de Sete minutos depois da meia-noite, que foi lançada em 2016 com direção de J. A. Bayona. Apesar de algumas diferenças, o filme é bem fiel ao livro, inclusive na abordagem e na atmosfera. Recomendo os dois!

PS: Sete minutos depois da meia-noite foi o primeiro e-book que li no meu recém-adquirido Kindle. A experiência foi ótima e acho que muito disso se deve ao livro escolhido.

AVALIAÇÃO

4-estrelas-2

Imagens: Lucas Furlan, exceto as fotos dos escritores (extraídas da internet).

6 comentários em “Resenha | Sete minutos depois da meia-noite, de Patrick Ness

  1. Eu fiquei super animada quando vi o trailer de A Monster Calls! Pessoalmente achei uma adaptação muito boa. É bom que cada vez mais diretores e atores se aventurem a realizar filmes baseados em livros. Adorei ver 7 Minutos Depois da Meia Noite filme, porque tem toda a essência do livro mais uma produção audiovisual incrível. Realmente vale a pena todo o trabalho que a produção fez, cada detalhe faz que seja um grande filme. Se alguém ainda não viu, eu recomendo amplamente, vocês vão gostar com certeza.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s