Filmes| Ben-Hur (2016)

Nesta quinta-feira, dia 18 de agosto, estreia nos cinemas a nova versão de Ben-Hur. A história do nobre judeu que é traído, vira escravo, conhece Jesus Cristo e passa a competir em corridas de bigas, já foi contada outras três vezes nas telonas, em 1907, 1926 e 1959. Além disso, ela foi adaptada também num desenho animado (em 2003) e numa minissérie (em 2010). Para nós, brasileiros, um dos destaques da nova versão é a atuação de Rodrigo Santoro como Jesus.

Sem dúvida, a adaptação mais famosa de Ben-Hur é o filme de 1959. Dirigido por William Wyler e protagonizado por Charlton Heston, o longa é um dos grandes clássicos do cinema e um dos maiores vencedores do Oscar. No ano de seu lançamento, Ben-Hur faturou nada menos do que 11 estatuetas da Academia (inclusive “melhor filme”, “melhor diretor” e “melhor ator”). O recorde de Ben-Hur foi igualado por Titanic, em 1997, e O retorno do rei, em 2003, mas jamais foi superado.

Ben-Hur ganhou um destaque tão grande no cinema, que o filme chega a eclipsar a obra na qual ele foi inspirado. O livro Ben-Hur: a tale of the Christ foi escrito pelo norte-americano Lew Wallace e foi publicado pela primeira vez em 1880. A obra foi um dos grandes best-sellers do seu tempo, chegando até a ser abençoada pelo papa Leão XIII.

Curiosamente, Wallace não era um homem religioso quando começou a escrever Ben-Hur, e, pessoalmente, ele até duvidava da existência de Jesus. Suas extensas pesquisas para o livro, porém, fizeram com que ele se convertesse ao cristianismo.

Por vários anos, Ben-Hur foi o segundo livro mais vendido nos Estados Unidos, atrás apenas da Bíblia. Ele só perdeu o posto em 1936, quando foi ultrapassado por outro best-seller que também daria origem a um clássico do cinema: E o vento levou…, de Margaret Mitchell.

No Brasil, existem várias edições disponíveis do livro, como a da Martin Claret (que foi traduzida como Ben-Hur – uma história dos tempos de Cristo) e a da Jangada (lançada apenas como Ben-Hur). Também é possível encontrar diversas adaptações, geralmente voltadas ao público infantojuvenil. Uma das mais curiosas é a que está sendo lançada pelos nossos “quase xarás” da editora Gutenberg. A edição apresenta uma atualização do texto original para uma linguagem mais moderna, e foi escrita por Carol Wallace, tri-neta de Lew Wallace.

Confira o trailer da nova versão do filme:

 Imagens extraídas da internet.

2 comentários em “Filmes| Ben-Hur (2016)

Deixe uma resposta para Lucas Furlan Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s